Informativo
Informativo do Colégio de Amorim
Pesquisa

Educação Visual
Por Administrador (Professor), em 2014/01/221680 leram | 0 comentários | 107 gostam
A disciplina de Educação Visual, através da realização de ações e experiências
sistemáticas, deverá desenvolver nos alunos a curiosidade, a imaginação, a criatividade e o prazer pela investigação.
Os alunos do sétimo ano, na disciplina de Educação Visual, começaram o ano com o Desenho de representação, estudaram os vários materiais básicos de desenho técnico, as noções de escala e as formas visuais, desenharam objetos simples presentes no espaço envolvente, utilizando materiais básicos de desenho técnico (papel, lápis, lapiseira, régua, esquadros, transferidor, compasso), registaram e analisaram as noções de escala nas produções artísticas, nos objetos e no meio envolvente (redução, ampliação, tamanho real), desenvolveram formas artificiais à escala da mão, do corpo e do espaço vivencial imediato e conheceram a noção de sombra própria e de sombra projetada. De seguida, estudaram as formas geométricas no âmbito dos elementos da representação, tais como: Ângulos, Circunferências e Espirais. Para terminar o primeiro período, estudaram, também, os sistemas de projeção. Para aplicação dos conhecimentos adquiridos, foram realizadas várias atividades, nomeadamente: o desenho de observação de objetos do quotidiano, como forma de compreender as proporções e a volumetria dos objetos e as partes que os constituem; a realização de uma pintura, a guache sobre cartão, baseada em autores, que utilizaram composições geométricas na sua pintura, tais como, Wassily Kandinsky, Sónia Delaunay, Ângelo de Sousa, entre outros; e a realização de um teatro de sombras, recorrendo à simplificação geométrica dos objetos.
No segundo período, os alunos vão estudar os materiais e as técnicas de expressão, dominar instrumentos de registo, materiais e técnicas de representação, selecionar instrumentos de registo e materiais de suporte, em função das características do desenho (papel: textura, capacidade de absorção, gramagem; lápis de grafite: graus de dureza; pincéis), utilizar corretamente diferentes materiais e técnicas de representação na criação de formas e na procura de soluções (lápis de cor, marcadores, lápis de cera, guache, aguarela, colagem), reconhecer o papel do desenho expressivo na representação de formas, explorar e aplicar processos convencionais do desenho expressivo na construção de objetos gráficos (linhas de contorno: aparentes e de configuração; valores claro/escuro: sombra própria e projetada; medidas e inclinações), desenvolver e empregar diferentes modos de representação da figura humana (captar a proporção da figura e do rosto; relações do corpo com os objetos e o espaço), entender as tipologias de representação expressiva, desenvolver ações orientadas para a representação da realidade, através da perceção das proporções naturais e das relações orgânicas e representar objetos, através da simplificação e da estilização das formas. A finalizar o segundo período, vão Aplicar tecnologias digitais como instrumento de representação, distinguir vários tipos de tecnologias digitais e as suas potencialidades como ferramenta de registo e explorar registos de observação documental, através das tecnologias digitais (imagem digital; fotografia digital: composição ou enquadramento, formato, ponto de vista, planos, iluminação; vídeo digital: planos de ação, movimentos de câmara). À semelhança do primeiro período, também serão realizadas algumas atividades para aplicação de conhecimento. Desta forma, será proposto aos alunos a realização de exercícios de desenho de representação da figura humana, recorrendo à experimentação de vários materiais e suportes de desenho e pintura; e o registo fotográfico de observação documental, através da fotografia digital, tendo em conta a composição, o enquadramento, o formato, o ponto de vista, os planos e a iluminação;
No terceiro período, vão compreender a noção de superfície e de sólido, descrever o processo de criação de superfícies e de sólidos (geratriz e diretriz), enumerar tipos de superfícies (plana, piramidal, paralelepipédica, cónica, cilíndrica e esférica) e sólidos (pirâmides, paralelepípedos, prismas, cones, cilindros e esferas), distinguir elementos de construção de poliedros, reconhecer a diferença entre polígono e poliedro, descrever os elementos de construção de poliedros (faces, arestas e vértices), identificar tipos de poliedros (regulares e irregulares) no meio envolvente e compreender e realizar planificações geométricas de sólidos. Para terminar o ano letivo, os alunos vão explorar princípios básicos do Design e da sua metodologia, analisar e valorizar o contexto em que surge o design (evolução histórica, artesanato, produção em série indiscriminada, a primeira escola: Bauhaus, objetos de design, etc.), reconhecer e descrever a metodologia do design (enunciação do problema, estudo de materiais e processos de fabrico, pesquisa formal, projeto, construção de protótipo, produção), identificar disciplinas que integram o design (antropometria, ergonomia, etc.), aplicar princípios básicos do Design na resolução de problemas, distinguir e analisar diversas áreas do design (design comunicação, produto e ambientes) e desenvolver soluções criativas no âmbito do design, aplicando os seus princípios básicos, em articulação com áreas de interesse da escola. No seguimento dos conteúdos mencionados, será construída uma maqueta, utilizando sólidos geométricos e, para terminar, será planificado e construído um objeto de utilização quotidiana, tendo em conta as diversas vertentes do design.


Comentários

Escreva o seu Comentário
 




Top Artigos: Amor de Mãe